PROJETO VILLA LOBOS: ANÁLISE DO IMPACTO DE DIFERENTES FORMAS ARQUITETÔNICAS NA PERFORMANCE DE SISTEMAS FOTOVOLTAICOS EM ESTACIONAMENTOS

Autores

  • Cesar Biasi de Moura
  • Sergio Shimura
  • Roberto Silva Simplício
  • Rafael Herrero Alonso
  • Marcelo Knörich Zuffo

Palavras-chave:

Geração de energia fotovoltaica, Desempenho energético, BIPV

Resumo

O objetivo deste trabalho é avaliar o impacto no desempenho energético que diferentes formas arquitetônicas para sistemas BIPV integrados a estacionamentos e a influência da topologia elétrica adotada. A análise foi realizada com as informações do projeto básico de um sistema fotovoltaico com potência mínima de 450 kWp que foi instalado no estacionamento do Parque Cândido Portinari, em São Paulo/SP. Quatro diferentes formatos arquitetônicos foram analisados: plano inclinado, calha circular, meia calha circular e em forma de "V". Adicionalmente, os ângulos de 6°, 10° e 20° foram considerados para os formatos plano inclinado e em forma de "V". Utilizando o software de simulação PVsyst V6.38 para obter os resultados, estes por sua vez foram analisados através de duas métricas: a energia total produzida em kWh e o performance ratio (PR). Os resultados acabaram revelando que o formato mais apropriado é o de plano inclinado com ângulo de inclinação de 6°. Entretanto, os formatos de meia calha circular e em forma de "V" com inclinação entre 6º a 10º e plano inclinado com inclinação de 10º também apresentaram valores de energia total produzida próximos ao formato de plano inclinado com ângulo de inclinação de 6º com uma diferença de -3,3%, -1,5%, -2,3% e -0,2% respectivamente, demostrando também serem formatos arquitetônicos viáveis para o projeto do sistema BIPV instalado neste estacionamento.

Downloads

Publicado

2018-02-17

Edição

Seção

Artigos