OBTENÇÃO DE REGIMES DE IRRADIAÇÃO SOLAR GLOBAL SOBRE O NORDESTE DO BRASIL A PARTIR DE DADOS DO MODELO SATELITAL GL VERSÃO 1.2

Autores

  • Anthony Carlos Silva Porfirio Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), Divisão de Satélites e Sistemas Ambientais (DSA)
  • Juan Carlos Ceballos Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), Divisão de Satélites e Sistemas Ambientais (DSA)
  • Simone Marilene Sievert da Costa Coelho Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), Divisão de Satélites e Sistemas Ambientais (DSA)

Resumo

Estudos prévios destacam que o Nordeste do Brasil (NEB) apresenta características climáticas favoráveis para o aproveitamento do recurso solar. Entretanto, são escassos os estudos que investigam regiões com padrões típicos e sua variabilidade espaço-temporal, sobretudo usando dados de satélites. O presente trabalho teve por objetivo descrever os diferentes ciclos anuais de irradiação solar global e de transmitância atmosférica global (Kt) sobre o NEB utilizando-se de dados provenientes do modelo satelital GL1.2. Este modelo roda em modo operacional no CPTEC/INPE e alguns de seus dados são disponibilizados na página web http://satelite.cptec.inpe.br/radiacao/. Os dados GL possuem vantagens evidentes em relação aos dados de uma rede de estações: maior e mais detalhada cobertura espacial e séries temporais mais completas. A qualidade do modelo satelital é ilustrada mostrando resultados de comparações com a "verdade terrestre" (rede INMET) para o ano 2016. Para identificar regimes anuais característicos, um método de agrupamento similar ao k-means foi adotado, utilizando um conjunto expressivo de pixels selecionados sobre a América do Sul e seu ciclo anual médio (valores mensais) para 2001-2015. Identificaram-se 21 grupos, sendo que sobre a região que inclui o NEB 11 diferentes regimes foram presenciados (7 continentais, e 4 oceânicos com alguma área continental semelhante). É apresentada a distribuição geográfica desses regimes, bem como a representação dos ciclos anuais de irradiação global e Kt. Os resultados evidenciam que os ciclos anuais variam significativamente entre as diferentes zonas climáticas. A abordagem proposta, baseando-se nos dados GL, permite melhor reproduzir as variações espaciais nas regiões de transição entre distintos regimes, com baixo custo computacional e com acurácia satisfatória.

Downloads

Publicado

2022-07-29